Escrevo todos os dias por uma razão...
Amar...
O meu coração controla o pensamento e faz com que solte tudo o que me vai na alma...
Amor simplesmente, algo mais puro, que corre pelas veias...
Nem sempre é o que chamam perfeito, com sorrisos, felicidade, também é sofrimento, dor, lágrimas...
A escrita é as minhas lágrimas, os meus sorrisos, a minha felicidade e o meu sofrimento...
A escrita é uma parte do meu amor em forma de letras, palavras, frases, textos...

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

"ADEUS..."





- Adeus...
Não que o quisesse, mas perdi o que me fazia escrever. Me reservei demasiado nas palavras e esquecia o mundo lá fora, na esperança de esquecer a tristeza que me assombrava a alma e destruí-a o coração. Não tenho mais razões para escrever. Não obtenho respostas aos meus problemas, o amor não volta quando eu quero, as amizades são destruídas, e acabo por perder tudo o que ainda me segurava de pé.
Eu só pensava em alcançar a felicidade, escrevia, desabafando, pensando que isso me poderia ajudar, e no fim? Continuei a sentir-me igual, se não pior do que já estava.
Então me despeço numa simples palavra, " Adeus", e que um dia possa voltar, e que desta vez, um sorriso se possa esboçar por cada letra, palavra, frase, texto escrito....Talvez exista esperança de voltar....
Adeus....

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

- " Foi assim que aconteceu...(Fisgados)" ♥





- Deparei-me à uns poucos dias, comigo mesma, a ver uma famosa série chamada "Foi assim que aconteceu", e me deparei com uma realidade parecida com a minha.
O episódio desse dia referia-se aos "fisgados" e aos que "fisgam", bem talvez não faça muito sentido eu estar  a escrever isto num blog de sentimentos, mas a verdade é que em certa parte tem um pouco a ver com o que tenho vindo a sentir, porque sou uma "fisgada".
Passando à explicação, uma pessoa "fisgada" é aquela pessoa que apareça quem aparecer estará sempre interessada na mesma pessoa, mesmo que essa não queira saber dela, mas não há forma de desistir porque tem esperança, esta dado pela pessoa que "fisga".
A pessoa que "fisga", é uma pessoa que tem outras pessoas, e quando não tem, tem a sua "fisgada", aquela pessoa que sabe que estará sempre lá para dar o amor e carinho que ela quer.
E por ai existe muita gente assim, "fisgados" uns aos outros, porque muitas vezes não somos sinceros para dizer que realmente nunca iremos ficar com eles, e não os deixando seguir a sua vida.
Eu sou assim, infelizmente, uma "fisgada" que vai gostando, e que no seu dia-a-dia tem a esperança que o dia em que ficaremos juntos chegue. Mas também sou uma pessoa que "fisga" dado que tenho quem me ame, e como não consigo viver longe dessa pessoa, dou-lhe esperanças só por ser amiga, quando elas não deviam existir. Não gosto de "fisgar" pelo simples facto de saber o que sofro por estar presa a alguém, por não conseguir avançar, porque a esperança ainda se encontra bem acesa, e porquê? Porque me deram a esperança para tal, o pensamento que um dia, no futuro iriamos ficar juntos. E será que vale a pena?
Só acontecerá realmente isso quando a pessoa que nos "fisgou" perceber que realmente é connosco que deve ficar. E quando isso vai acontecer? Nunca, porque nunca conseguimos ficar com essa pessoa que se habituou a viver sem nós, e nós somos apenas uma "segunda opção" de tantas. Ela gosta de nós, mas apenas para ficarmos por perto quando ela não tiver mais ninguém, e isso nunca passará a amor, mas sim apenas a uma dependência de um ser humano igual a nós.
Portanto, a todos os "fisgados" está na altura de dizer basta, e serem livres, porque o amor não é estar preso a quem só nos quer para ocasiões, mas sim para todo o sempre, para uma vida, isso sim é amor...

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

-"Apenas pó resta, como a alma e o sentimento...♥ "



- Mais um final de mês, mais um mês sem ti, que reinavas tão perfeitamente o meu coração. Agora não é mais do que um reino destruído pelo sofrimento e tristeza. Como se nada tivesse acontecido ali, como se os momentos perfeitos nunca tivessem estado presentes.
São como memórias esquecidas que se tornaram em pó e se juntaram à terra que pisamos com os nossos pés. Como se aquilo não tivesse significado nenhum. Pó que levanta quando o vento triste sopra, mostrando em pequenos flashes o que antes existia, numa transparência tal, que faz pensar que já se passou muito tempo.
Em termos de relógio e calendário, foram meras horas, dias e meses, mas em termos do coração e do sentimento, foi uma eternidade que danificou o ser.
Sinceramente já não me sinto eu mesma, tudo isto que passou, este tempo que passa, é mais um tempo sofrido e sem sentido. Mais tempo perdido, que me faz sentir mais o peito apertado pela saudade do que já lá vai, mas que ao mesmo tempo está aqui, envolto em pó, quase que transparente.
Serei eu assim pó? Tão fácil de esquecer, e que pisamos todos os dias, junto com a terra?
Serei eu quase que nada, transparente nos sentimentos, e transparente aos olhos dos outros, de tal forma que não conseguem ver-me?
Serei eu tão insignificante como é agora o nosso reino, desfeito pela tristeza? Pó, apenas pó resta, como a alma e o sentimento.
Iremos continuar a desfazer o que demorou a construir, irei eu continuar a desfazer-me? Irá tudo tornar-se pó? Vamos juntar-nos de novo e que o pó se junte de novo, porque até quando chove, o pó se funde com a água.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

- "Não me digam para esquecer...♥"



- Não me digam para esquecer, quando eu sei perfeitamente que é isso que tenho de fazer. Mas já pensaram? Já passaram por algo tão forte e esqueceram o que aconteceu?
Eu não sou assim, nunca fui. Por mais que queira esquecer algo que me fez ou faz sofrer, eu não consigo, porque por breves momentos fui feliz também nessas vivências.
Como se esquece cada sorriso roubado? Cada olhar trocado? Cada beijo apaixonado? Cada abraço apertado? Não se esquece, vive-se constantemente nos pensamentos, nas memórias escondidas no coração e sofre-se deixando escorrer sucessivamente lágrimas pela face.
Eu sei que muitas vezes devia seguir em frente e ignorar o que me faz sofrer, mas toda aquela felicidade do passado, prende-me como aqueles braços que me envolviam antes e me deixavam num mundo paralelo ao nosso, e me deixavam a flutuar como se nada mais existisse para além de nós.
Como podem pedir-me para esquecer algo assim? Algo tão puro, um sentimento verdadeiro, quando neste mundo de hoje, nada mais existe do que fingimento de amor, falta de respeito e carinho ao próximo.
Ao menos vivo, posso sofrer, mas na minha mente sei, que o sentimento que vai dentro do peito batendo, é de verdade, como a minha simples existência.
Esquecer, só quando algo me por amnésica, ou a simples velhice da vida me der Alzheimer, até lá, bate bate coração, cheio de amor e paixão.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

- " E viu as suas pétalas murchar por mais um ano..♥"




- Todos os anos existia uma flor que florescia, florescia linda e esplendorosa, tal era a felicidade dela cada vez que isso acontecia que achava que nada podia mudar isso. Mas todos os anos se iludia, pensando que as suas lindas pétalas não fossem cair de novo. Mas sempre se enganou, elas continuavam a cair poucos meses depois de ter florescido.
E depois passava aquele tempo frio, em que o sofrimento se apoderava dela até à raiz, a própria terra sentia a sua tristeza, e chorava com ela todos os dias, vendo o céu juntar-se a ela, com grandes nuvens negras, como se tudo se juntasse a ela.
Ela não entendia porque tinha esse destino todos os anos, o porquê de ter felicidade por uns tempos e depois ter de passar por tudo de novo, chorando todos os dias e noites, na esperança de voltar a ter as suas pétalas.
Esta flor era como eu, não entendia o porquê de te ter na vida aos poucos, e depois mais uma vez te perder, numa rotina anual, em que tu vinhas, trazias felicidade, e de um momento para o outro novamente desaparecias, como se nunca cá tivesses estado, deixando apenas as nossas memórias, e a nossa história mais uma vez escrita.
Esta flor era como eu, tinha esperança de voltar a ter as suas pétalas, os nossos momentos, os nossos dias em que o sol brilhava bem lá no alto, as nossas noites, em que víamos as estrelas sorrir para nós.
Ela era como eu, tinha apenas esperança, de voltar a ser feliz, mas que desta vez, não viesse o sofrimento de seguida. E está neste momento como eu, sofrendo, porque mais uma vez, viu as suas pétalas murchar por mais um ano, já não pode ver o sol porque as nuvens a acompanham no choro, e não vê as estrelas, porque elas se esconderam, para que não perdessem o seu brilho ao vê-la sofrer....

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

- " Rei♥ " Ainda Acredito ♥






- Mais um dia 23, mais um dia, mais um dia em que eu queria que tudo não passasse de um pesadelo, em que tudo fosse mentira.
Eu queria tanto voltar ao antes, queria tanto voltar a ter aquela felicidade que tinha contigo, mas esse tempo parece não querer voltar, teima em não o fazer, e faz com que a cada dia que passe o meu coração se desfaça cada vez mais, como se facas o apunhalassem a toda a hora, minuto e até mesmo segundo, porque me sinto a ser ferida a cada momento.
A minha cabeça mergulha-me sempre no mesmo, como se me quisesse afogar nas memórias que queria que desaparecessem, não por estas serem boas, mas por serem perfeitas demais, e fazerem com que eu sofra por já nas as ter comigo, por já não poder vivê-las de volta.
Ainda me lembro exactamente de cada palavra que te escrevi, de todo o sentimento que te transmiti, como se nunca tivessem saído da minha cabeça, tal como no momento em que eu as comecei a escrever, elas ainda estão bem presentes, e cada vez mais o sofrimento se apodera de mim, e eu vou tentando lutar, sem sequer conseguir vencer uma parte da batalha.
Cada dia que passa sinto-me cada vez mais derrotada por tudo o que me vai no pensamento.

 "Lembraste de como tudo começou?" Assim comecei eu naquele texto.
"Quantos anos passaram desde que nos cruzámos a primeira vez?
23 de Julho de 2006, este dia marcou para sempre a minha vida, e de certa forma a tua.
Não podia ter tido melhor prenda de aniversário, 1 dia depois de ter feito os meus 15 anos, tu atravessaste-te na minha frente.
Não que tenham sido palavras vulgares, como um olá que tenhas dito, e talvez tenha sido por isso que foste diferente de todos os outros que entraram na minha vida.
“ As raparigas nunca sabem travar…” não é que estas palavras fora do vulgar me prenderam a ti?
Ainda hoje é o dia que não me arrependo de ter perguntado se podia andar naquela bicicleta, juntos por um veículo de duas rodas, já viste?
A nossa história teve muitos altos e baixos, alto no inicio e no fim, dado que agora eu tenho a certeza que conseguiremos ficar juntos.
6 anos passaram desde que nos cruzámos, começámos tudo de uma forma tão mágica e pura, foste o meu primeiro e único grande amor.
Lembro-me como se fosse ontem, todas aquelas palavras que fomos trocando pelas noites adentro daquele primeiro Verão. Fazias-me rir às tantas da noite, e eu tinha de vir para a rua só para poder falar contigo, para não acordar ninguém.
Foi o meu primeiro Verão asério, em que encontrei alguém que sabia que ia amar para o resto da vida."
Infelizmente por mais vezes que nos cruzássemos havia sempre algo a separar-nos e eu via-te fugir sempre por entre os dedos, como se água se tratasse, tão rápida como as lágrimas que escorriam pelo meu rosto todas as noites.
Nunca consegui compreender isto que me acontecia, num momento estava tudo bem, no outro tu desaparecias como se nada fosse.
Como é que em mim tudo fica gravado e em ti não? Como é que eu consigo sofrer com esta separação e tu não?
Sempre tentei perceber o porquê de nunca ficarmos juntos, mas nunca existe uma resposta que faça sentido para tudo isto, o que me faz ser magoada ainda mais.
Lembraste do que eu te disse naquele video?
"Tens-me feito a rapariga mais feliz deste mundo, e finalmente estás comigo, finalmente os nossos corações estão completos.
Fizeste-me tanta falta, chorei todas as noites por ti, mas sabes? Valeu a pena o tempo que esperei, valeu a pena ter-te amado tanto, porque só assim damos valor às pessoas que realmente importam, e a que mais me importa, a pessoa que dá sentido à minha vida e que neste momento não me tem deixado cair, és tu…
Obrigada por teres voltado a estar na minha vida, e como prometeste, não te quero perder nunca mais. Não sei o que faria se te visse partir de novo, és o meu “sorriso” o meu “rei” e sabes que um reino, nunca será governado completamente sem os seus reis. Continua reinando no meu coração e eu continuarei no teu, continuando todos os dias a lutar para ver o teu lindo sorriso, o teu olhar brilhante e poder ouvir o teu pulsar forte no peito, sempre que estás comigo. Poder continuar a sonhar com aquilo com que sonho, lembraste do meu último sonho? Eu ganhando rugas, e tu lindo como sempre, na nossa rede suspensa no alpendre, enquanto duas crianças brincavam no jardim, uma de caracóis longos e claros, outra de cabelos curtos e escuros, uma de por volta dos 6anos, outra de 4, uma de pele clara, e a outra com um lindo tom moreno, e ambos como que mistura, um olhar verde e castanho, que mal se distinguia, enquanto o almoço ia estando pronto no fogão, e depois nós todos, nos reunimos à volta da mesa, sorrindo. Uma familia feliz. São sonhos que me fazem acreditar que realmente nós fomos feito para ser felizes juntos." Hoje sofro. Choro. E me destruo cada vez mais.
Parece que agora já não faz diferença, as minhas promessas manteram-se e eu já não te tenho do meu lado como tu prometeste, eu queria tanto que tudo não passasse de um pesadelo mesmo, no qual eu me sinto sufocada pelo sofrimento. Queria que o que realmente prometeste fosse real, que ficarias sempre comigo e que mais nada nos separasse, porque como sempre disseste, nós nos completamos.
Apesar de continuar a sofrer, eu não consigo deixar de ainda ter esperança em nós, na nossa felicidade, eu ainda continuo a acreditar num para sempre...
Continuarás a ser o meu rei, que reina bem dentro do meu coração, porque mais ninguém o conseguiu fazer como tu, e talvez seja por isso que ainda não consegui livrar-me deste sentimento que me une a ti, o rapaz que me marcou para toda a vida, me levou o coração, e que agora eu espero que me dê o seu, para que ambos possamos ser felizes....
Eu Ainda Acredito Num Para Sempre Rei....Não me tires isso... Porque a nossa história não merece este fim...

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

- "Apenas a esperança...❤"




- Depois de tantas vivências juntos, depois de tanto amor demonstrado, depois de tanta felicidade, depois de tantos depois, um agora repleto de nada.
Um agora solitário, em que o sentido se procura na esperança de se encontrar uma resposta para os acontecimentos passados. Mas tudo é em vão, e por mais pensamentos que se tenham, é dificil encontrar algo que nos ajude a perceber. Aliás que me ajude a perceber, a entender o porquê desta mudança repentina.
Em que todos os dias eram felizes e perfeitos, e no dia seguinte, foi como se tudo se tivesse apagado, foi como se na tua memória eu deixasse de existir novamente.
Gostava de poder ser assim também, esquecer assim do nada quem se esquece de mim, mas como seria depois a minha vida? Seria um vazio ainda maior, porque não teria com que ocupar os meus dias, não teria uma inspiração para escrever o que escrevo, não haveria motivos para escrever, para sorrir ou para chorar, seria um vazio imenso, uma escuridão na memória, e um nada no peito.
Daí ser hoje o dia em que por mais que sofra, continuo perdida no nosso passado repleto de felicidade e no nosso presente, que deixou de ser nosso, repleto de sofrimento. Será assim tão necessário estarmos afastados? Será preciso continuar os meus dias tentando esquecer que fomos felizes? Porque não o continuarmos a ser?
Estou exausta de tanta pergunta invadir o meu cérebro, o meu coração, e sem uma única resposta, apenas a esperança, fazendo-o bater dentro do peito...

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

- "Ainda acredito em algo diferente...♥"




- Sou como lixo para ti. Pensando que me sentia tão bem contigo, que me demonstravas o quanto era importante para ti e parecia que era tão feliz comigo. Talvez seja isso o facto de "pareceres" feliz que me fez acreditar em nós.
Eu nunca escondi a minha felicidade por nós, nunca escondi o sentimento que ia no meu coração, e tu? Pensava que também não o escondias, mas afinal acho que já não sei realmente a resposta.
Ver que não significo nada, ver que já não tens o mesmo comportamento comigo, quando nada se passou para estarmos nesta situação.
Acho que foi como antes, secalhar ainda não chegou a verdadeira altura de ficarmos juntos, ou então e como antes e sou invadida por um pensamento que me atormentou no passado, que tu não estavas realmente comigo porque não querias, quando nós juntos eramos tão felizes, e não eramos só nós a vê-lo.
Temos de continuar assim? Numa imensidão de dúvidas, em que só tu decides?
Porque não me deixas ser eu desta vez a tomar um rumo em nós? Porque não me deixas realmente ser feliz contigo?
Tantas provas feitas, minhas, tuas, nossas, será que o nosso destino é sermos infelizes e separados?
Eu não queria que assim fosse, não queria que fosse apenas só mais uma na tua vida, não queria ser apenas algo insignificante que passou, queria ser a tua menina, a tua mulher, queria que fossemos um nós.
Um nós como sempre falámos, um nós real.
Continuarei a ser lixo, ou vamos mudar tudo isto?
Ainda acredito em algo diferente...

sábado, 17 de novembro de 2012

-"Diário de uma paixão...♥"





- Hoje dou por mim a ver um filme, "Diário de uma paixão" e me deparo comigo a chorar, vendo que a nossa história estava ali naquele ecrã mas com personagens diferentes.
Uma história proveniente de um livro e que se transformou num filme, e que me fez recordar através das imagens, todos os nossos momentos.
"Num lar de terceira idade, um senhor tem um curioso hábito: todos os dias, religiosamente, ele visita uma senhora que sofre do mal de Alzheimer, e lhe conta a mesma história: a inesquecível paixão entre Noah e Allie.
Noah era um rapaz simples e Allie era uma moça de família rica. Ambos se apaixonam perdidamente na adolescência, mas a interferência dos pais dela resulta numa separação previsível, recheada de desencontros e mal-entendidos.Uma lindíssima história de amor entre dois jovens que se conheceram no Verão de 1932, e que viveram o romance mais bonito das suas vidas, reencontrando-se 14 anos depois, com vidas diferentes, mas o mesmo amor.E assim, dedicada e incansavelmente, o senhor repete a mesma história dia após dia, mesmo sabendo que, no dia seguinte, aquela senhora não se vai recordar de nada do que ele lhe leu, nem mesmo dele. Mas ele continua, dia após dia, na expectativa que um milagre aconteça, nem que seja por apenas um mágico instante..."

Nós não esperámos 14 anos para nos reencontrarmos, apenas 2, mas foram os mais dificeis da minha vida. Nunca pensei que pudesse sofrer tanto por alguém, nunca pensei amar de verdade. 2 anos passaram, e como se não nos tivessemos separado ali estávamos nós, felizes, como se nos tivessemos visto ontem.
É algo triste a nossa história realmente, sempre pensei que teriamos o "final" feliz. Mas sim tivemos um final, mas não o que eu esperava, mais uma vez separados, e eu sem saber o motivo da separação, quem me dera que fosse como nesta história, em que os pais dela é que não queriam que ela ficasse com ele, mas no final é o amor deles que vence e ficam juntos, e não porque a distância nos afastou. Eu queria tanto que tudo não passasse de um pesadelo e voltasses para os meus braços, pudessemos realmente viver felizes, juntos, sem mais nada importar como faziamos nas nossas noites de Verão. Os nossos passeios naquelas noites em que as estrelas brilhavam mais belas que nunca e caiam como que desfilando em frente aos nossos olhos. Os nossos beijos cheios de amor e carinho, os nossos abraços verdadeiros, os sorrisos parvos sempre que os nossos olhares se cruzavam.
Eu queria ser a Allie, e que tu fosses o meu Noah, e que fossemos já velhinhos, com os nossos filhos, e não me preocupava em ter Alzheimer, desde que todos os dias eu pudesse recordar tudo o que vivemos, toda a nossa felicidade e amor, toda uma vida do teu lado.
São tantos desejos, tão poucas concretizações. Queria que pelo menos uma vez, lutasses por nós como eu fiz nestes 6 anos, que desses valor ao nosso sentimento, porque não sei se te lembras das palavras que tantas vezes trocámos, " Nós completamo-nos"
Como Allie e Noah, a nossa história tem um "final" feliz, basta acreditar...




sexta-feira, 16 de novembro de 2012

- "Não existe resposta..♥"




- E aqui estou eu de portátil no colo, mais uma vez de pijama, e o tempo lá fora parece que hoje me acompanha na tristeza.
Não sei porque chora ele, e às vezes nem sei porque choro eu. Porque fico assim2 todos os dias como uma desgraçada, sempre na cama, vendo televisão e casais a formar-se no "Plain Jane (para quem não conhece é um programa da MTV em que raparigas que não sabem dizer o que sentem se transformam numa semana no que deviam ser, e tem um encontro com o homem dos seus sonhos, e a maior parte fica junto e feliz) ou até mesmo a dormir, envolta em montes de cobertores grossos e pesados, como se quisesse sufocar ainda mais esta dor no peito.
Talvez ele chore porque se zangou com o sol, e preferiu reunir-se com as nuvens para desabafar, dai as suas lágrimas constantes. Mas e eu? Quem tenho para poder chorar? Desabafar? Tenho um computador, e meras teclas onde eu carrego sucessivamente para conseguir me expressar, mas infelizmente não basta para tirar a dor.
Não existe resposta do outro lado, nem um gesto de carinho, como um abraço, um beijo na testa ou uma festa na face, um gesto que faria muito a diferença, e que me mostraria que realmente não estaria tão sozinha. Um amigo que eu precisava de ter do meu lado, para que me apoiasse e nunca abandonasse, tal como sempre fiz com quem amo. O problema é que hoje em dia já são raros os que realmente sabem o que é sentir amor, carinho, respeito, raro é a pessoa que sente com o coração e não com a cabeça.
Mas aqui estou perante este ecrã, não podendo fazer mais nada, a não ser passar mais um tempo a escrever, tentando desfazer-me deste mal-estar que me destrói todos os dias, tornando-me cada vez mais fraca...

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

- "Não sei viver realmente...♥"




- Muitos se perguntam porque me fecho tanto, porque reajo de certas formas, porque já não pareço eu mesma. Talvez porque enquanto precisei não tive isso mesmo, não fui apoiada e me fechei no meu mundo. Tudo bem que os amigos mudaram, as personalidades são completamente diferentes, e acredito que realmente alguém se preocupe, mas o hábito ficou, e conseguir abrir-me e falar do que sinto através da fala, parece que me faz sofrer cada vez mais.
Não consigo tratar de igual forma quem realmente agora gosta de mim, porque estou presa a um passado em que todos fingiam amar-me quando na verdade nem gostar, gostavam.
Estou presa num passado, que me faz chorar todos os dias, e sempre, sempre na escuridão do meu quarto. Como se fosse o único sitio onde eu tivesse esse direito, onde eu pudesse estar debaixo dos meus cobertores, encolhida como um bebé na barriga da sua mãe, tentando não me sentir tão sozinha. Mas a cabeça é um remoinho de pensamentos, e não me deixa em paz, ficando eu exausta todas as noites, das lágrimas derramadas, choros sucessivos, que dão origem a soluços incontroláveis, e eu me pergunto tantas vezes, como é que eu me deixei chegar a isto?
Como eu passei a não saber o que é sorrir? Como é que eu passei a querer ficar fechada em casa e não querer saber do mundo lá fora? Um mundo que eu antes amava e já não o consigo encarar mais.
O que mudou tanto?
Porque já não consigo voltar a ser a mesma rapariga de antes? Porque tive de crescer e transformar-me no que sou agora? A minha vida é uma constante dúvida sem qualquer solução, um verdadeiro problema, e eu ainda achava os de matemática difíceis, apercebi-me que no real, esses mesmos, são os que me deparo todos os dias desta vida que tento viver a custo, aliás penso chamar-se mais sobreviver, porque viver, não sei viver realmente.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

- "Solidão...♥"





- Mais uma vez sozinha no escuro desta casa. Chegou a noite e eu aqui, imersa na escuridão desta, perdida em pensamentos que nem deviam existir, porque me consomem demais a alma e me deixam exausta.
Sinto o peito a sufocar, como se algo me apertasse com força, ou simplesmente tivesse algo pesado em cima de mim, que me impede de respirar em condições.
Um grande mal-estar invade-me sempre que chega a noite, como se esta trouxesse tudo o que há de mau e sombrio para perto de mim. E eu que gostava tanto quando era Verão, e amava as noites, não pensava tanto, não me preocupava tanto e acima de tudo, não sofria como agora.
Noites que eu via as estrelas contigo do meu lado, abraçado a mim e eu via e sentia que não estava sozinha como agora.
Vivia feliz.
Tão feliz que às vezes parecia estúpida, não no mau sentido, mas andava tantas vezes a cantar pela casa e com um sorriso aparvalhado no rosto que me chamariam de tolinha.
Mas eu que gosto tanto de voltar atrás, sempre falando no passado, recordando aqueles momentos, enquanto estou aqui, em frente a um mero ecrã de computador, com uma caixa de lenços de lado, cabelo despenteado, pijama com o qual andei o dia todo ( e o qual faço agora de roupa de dia a dia, usando pijamas), lágrimas derramadas constantemente em meros segundos, como uma fraca, não sabendo enfrentar o que já devia ter enfrentado à muito, o facto de estar sozinha, sozinha, sozinha....

terça-feira, 13 de novembro de 2012

- " Sozinha no escuro...♥"




- Sozinha no escuro, vou ficando enterrada em cobertores, procurando no calor deles, o calor que antes eu tinha do teu abraço.
Sinto-me como que não pertencesse aqui a este mundo. É tão triste e eu sempre o imaginei tão feliz.
Imaginava-o feliz, porque desde que percebi o que era o amor verdadeiro, desde que te conheci, que imaginava a felicidade do teu lado, porque o mundo triste desaparecia sempre que estavas comigo, viviamos num mundo paralelo, tão perfeito, tão completo como me sinto contigo.
Mas agora, estou aqui sozinha, sem ti, sem o calor do teu abraço, sem as tuas mãos que se entrelaçavam nas minhas e ocasionalmente nos meus cabelos, os quais despenteavas sempre porque achavas bonito uma rapariga despenteada.
Sozinha, sem ver os teus olhos presos nos meus como antes, sozinha sem cada beijo perfeito, sem cada palavra que trocávamos antes. Sozinha, já sem aqueles momentos que tinhamos à noite, em que eu te via adormecer do meu lado e ouvia-te sussurrar durante os sonhos e que me deixavam tão feliz, porque me apercebia que neles, tu me vias, tu me dizias palavras lindas, e mostravas que realmente gostavas de mim.
Agora são apenas memórias, porque mais uma vez não te tenho. Nunca percebi o que mudou assim, para do nada, palavras já não serem trocadas, e nós não estarmos mais juntos.
Nunca percebi, nem consigo perceber, era tudo tão perfeito para mim, e talvez seja esse o erro de tudo isto,   nada é perfeito como sempre me disseram, mas eu sempre quis acreditar que nós juntos éramos seres perfeitos.
Mas do que vale tudo isto? Sozinha vou continuando, aqui no escuro do meu quarto, no meio dos cobertores, tentando encontrar o teu calor, descarregando lágrimas e lágrimas no senhor Pinguim, o meu peluche anti-stress, desgraçado ele que não fica descansado, sendo eu um ser fraco que não consegue sequer reagir neste mundo triste....

sábado, 10 de novembro de 2012

- "Caminho de buracos ♥"




- Porque voltamos sempre a cair no mesmo erro? Porque teimamos em cair no mesmo buraco, no qual tropeçámos antes?
Não chega de cicatrizes já no corpo? Porque o temos de massacrar assim? Porque teimamos em continuar seguindo aquele caminho, que quer que voltemos atrás?
A vida é feita de lutas, e só os mais fracos desistem disso mesmo, porque se torna cada vez mais dificil viver, sofrendo neste mundo, feito de buracos sucessivos, cada um maior que o outro, e nos quais nós teimamos em cair, em nos afundarmos completamente na terra sofredora.
Os fortes continuam lutando, para que um dia a felicidade chegue. Mas eu pergunto, ela realmente existe? Depois de tanta luta, apenas vi flashes do que podia ser esse sentimento, será preciso lutar mais? Será preciso continuar a fazer-me de forte e não desistir para alcançar tamanho objectivo?
Eu queria que tudo fosse completo, que tudo não passasse de um caminho de buracos. Queria puder parar de tropeçar, puder parar de me magoar.
Puder parar de apunhalar o meu coração com esta tristeza da vida, e apenas deixar as cicatrizes que nele já se encontram, mas que ao menos fossem provas da minha luta, e que a elas mais nenhuma se juntasse, e ai puder ver, sim, encontrei a felicidade que procurava... Mas até lá, continuo e continuo, procurando e tropeçando nesse caminho de buracos sofredores que se encontram na vida.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

- "Do nada se fez tudo e do tudo se fez nada..♥ "






- Do nada se fez tudo e do tudo se fez nada.
Nós éramos quase um nada, e tornámo-nos um tudo, mas esse tudo, deixou de o ser e passou a ser nada.
Me pergunto o que terá mudado em mim, em ti, em nós mesmos, para que deixassemos de ser tão completos. Desde que nos conhecemos, que tudo mudou, nos tornamos em seres mais completos, viviamos felizes, e do nada, tornámo-nos nisso mesmo, num nada.
Eu penso em ti, em nós todos os dias, será que também pensas no nosso tudo, ou tudo passou a ser nada?
Não sei, sinceramente não entendo nada do que se passa à minha volta, tento perceber, mas perco-me nos meus pensamentos, e acabo por me ir massacrando, sofrendo, passo os meus dias, as minhas noites, recostada na cama, coberta por imensos cobertores, agarrada à almofada, tentando adormecer, só para poder viver de novo aquele tudo, e quando acordo, lá caem de novo as lágrimas, vendo que o tudo é um nada na minha vida, não porque eu quisesse, mas porque te perdi de novo.
Eu não tenho essa certeza de te ter perdido, mas sinto tanto isso. Sinto que sou nada para ti neste momento, quando antes me sentia tão tudo.
Sentia antes que era o teu mundo, que te fazia feliz, e amava ver o teu sorriso sempre que estavas comigo, cada momento nosso era tão perfeito, mas isso tudo, agora se perdeu num nada, despedaçando assim um coração, e magoando uma alma...
Do nada se fez tudo e do tudo se fez nada...

terça-feira, 30 de outubro de 2012

- "Sinto-me perdida..."



- Sinto-me perdida.
O tempo passa devagar, e a alma é consumida pelas chamas do sofrimento. Simplesmente não sei o porquê disso acontecer. Ou se calhar até sei e não quero ver, com medo que tudo isto se agrave.
Eu apenas luto todos os dias para que no mínimo o meu sorriso seja verdadeiro por uns segundos, luto para que os meus olhos demonstrem realmente felicidade e não a tristeza que sufoca o meu peito.
Sempre disseram que nada na vida seria fácil de obter, mas eu me pergunto imensas vezes se isso é verdade, porque olho em meu redor e vejo muita gente sem saber sequer o que é sofrer, e que ganha com tamanha facilidade a felicidade. Conseguem tão simplesmente sorrir de verdade, e eu aqui, tentando fazê-lo, sem o conseguir, conseguindo apenas derramar mais lágrimas, destruindo-me cada vez mais a cada dia que passa.
Cada vez que chega a noite eu me destruo mais, quando me sinto imersa na escuridão do meu quarto, sozinha, só com o meu hamster que teima em fugir da gaiola, talvez ele se sinta como eu, também ele quer fugir deste sofrimento, e também ele não pode. Choro horas e horas, e depois da cabeça estar quase a explodir de dores, porque as lágrimas começam a esgotar e o cansaço começa a apoderar-se de mim, é então que adormeço e acordo passadas umas horas, para voltar a "viver" os meus dias, naquela rotina sofredora e sem fim...
Perdida no tempo que passa e não passa...

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

-"Eu acredito num para sempre... ♥ "




- Quero que continues do meu lado como tens feito neste tempo que passa tão depressa. Quem me dera que o relógio parasse tal como dizes quando te encontras comigo.
Antes os anos passavam a passo de caracol, tão lentamente, e eu sozinha , sem ti, para me alegrar o rosto, sorrir com os olhos e com os lábios esboçar um sorriso timido quando te via. Foram tempos tristes, em que o meu coração palpitava devagar, esperando pelo teu, o pedaço que faltava para o completar.
A espera foi longa e dura, as quedas foram muitas, os joelhos não se aguentavam com as feridas abertas que não paravam de sangrar, mas, quando chegou o dia, em que nossas mãos se juntaram de novo como no passado, como que por magia, já me mantinha de pé. O coração batia forte e saudável, levando no sangue alegria e felicidade a todas as partes do meu corpo.
Muitas vezes me diziam, desiste dele, ele não é nada de especial, nem sequer é bonito, e eu sempre mantive as minhas palavras, " ele pode não ser a pessoa mais bonita para ti, mas para mim, é a pessoa mais linda deste mundo, e o seu interior ainda mais lindo é. Quando me apaixonei por ele, foi pelo que ele era por dentro e não por fora, o exterior para mim é apenas um extra, porque para que preciso eu de um rapaz lindo de morrer para todas as raparigas se ele não souber amar? Ele sim, é aquele que eu quero na minha vida, seja ele como for por fora, porque quando o conheci, olhei para o seu coração e foi esse mesmo que me fez amá-lo todos os dias que tem passando até agora...Por isso não me interessa que digas isso dele, eu amo-o como ele é, e não pela sua aparência..."
Para mim tu és perfeito, digas tu que és feio, que tens "pneus", eu irei responder sempre o mesmo..Eu gosto de ti pelo que és, e além do mais prefiro que tenhas algo em que possa agarrar, do que sejas só ossos, ou simplesmente músculos, a que eu olho e penso estar com um boneco e não um humano. Tu és como és, e eu vou amar-te pelo que és e não pelo que aparentas. Tu és lindo à tua maneira, e foi assim que conquistaste o meu coração estes anos todos.

23♥07♥2006 ♥ 
"- Eu acredito num para sempre ..."

C
L

terça-feira, 28 de agosto de 2012

"-Obrigada♥"




- Sinto-me orgulhosa.
Cada dia que passa me vou sentindo mais, e porquê perguntaram... Bem, o que irei escrever não será um texto sentimental como estão habituados que publique. A verdade só venho aqui escrever para mostrar o meu orgulho, por ter pessoas como vocês a ler o meu blog, os meus textos, as palavras e os sentimentos que aqui transmito.
Não sabem o quanto fico feliz, por entrar numa rede social, e ver mensagens, dizendo o quanto gostam de ler o que escrevo, elogiando os meus textos, identificando-se com eles. O quanto me sinto orgulhosa, quando me deparo com pessoas que dizem que as ajudei a serem mais fortes, simplesmente por escrever.
De certa parte, ajudamo-nos mutuamente, e porquê? Porque são pessoas como vocês que me fazem continuar a ser assim, a ter o prazer de escrever, a exprimir o que sinto, vocês ajudam-me a ser quem sou todos os dias que passam...
E eu espero continuar a fazer com que gostem de ler o que escrevo...
Obrigada pelas palavras que me vão dizendo no dia a dia...
Obrigada por estarem aqui...
Obrigada por me compreenderem...



quarta-feira, 15 de agosto de 2012

- " Eu já sonhei com a vida, agora eu vivo um sonho♥..."

image


- Na verdade nunca esqueci o momento em que entraste na minha vida, aquele teu ar de travesso, ar de menino. Quis esquecer isso, mas não consegui, estava ligada a ti de uma forma que ninguém podia imaginar. Foram anos e anos pensando quando voltaríamos a ser o que éramos no passado. Aqueles dois meninos que se haviam conhecido e dado graças aquele amor. Foste o meu primeiro amor, aquele amor que ainda hoje é o dia que não consigo esquecer. Amei-te muitos anos, sofri por ti, mas a verdade é que toda a felicidade que me trouxeste apagou esse sofrimento todo.
O sofrimento causado não foi mais que meros erros, que agora vão sendo remediados.
Sempre tiveste aquele coração de ouro, tão puro e sem maldade.
Um coração pelo qual eu vivi sorrindo. Um coração que agora, sempre que estamos juntos eu me encosto no teu peito só para o ouvir bater, misturado com o leve som do teu respirar.
Estivemos separados pelo tempo, mas agora juntos, parece que ainda foi ontem que nos encontrávamos lado a lado, imersos nas nossas brincadeiras de adolescentes.
Hoje os anos passaram nos nossos corpos, nas nossas cabeças, eu virei Mulher, e tu um Homem, e ai tal como as histórias que contávamos na nossa adolescência, voltamos a estar juntos, e a nossa ligação adormecida, voltou a acordar, mas com muito mais força que antes.
Mostrando-nos o quanto precisamos um do outro nas nossas vidas, o quanto somos felizes só pelo simples facto de nos olharmos e estarmos juntos.
Nunca pensei que quase desistindo de ti, pudesse ter-te de novo no meu mundo, mas é tal como disseste aquela frase à uns dias : " O amor é como a sombra, podes andar sempre atrás dela, mas nunca a conseguirás apanhar, mas se lhe virares as costas, ela te seguirá para sempre..."
Parece que assim, se sucedeu a nossa história, quando desisti, foi quando mais precisaste de mim, e eu de ti, e ai, voltei a erguer-me só para te conseguir ajudar, para ver de novo aquele sorriso que não via à anos, ver de novo aquele brilhozinho nos olhos de felicidade que tu tinhas sempre que nos víamos.
O passado já lá vai, e agora vivemos um presente muito melhor, e como aquela frase que agora também me diz muito: " Eu já sonhei com a vida, agora eu vivo um sonho..." Nós sonhamos muito, mas esquecemos o que era realmente viver, e agora vivemos o nosso sonho, de um modo real, mas de certa forma com a felicidade que nunca nos devia ter deixado, porque nunca quisemos ver, que realmente nós éramos um do outro, e que nos completávamos, numa junção única e verdadeira.



2307♥2006 
23
♥07♥2012  
-" Anos que passam, mas que nos marcam a memória para todo o sempre ... "

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

- " Aquele Beijo♥ "



- Aquele beijo puro e mágico.
Inicio de uma noite quente de Verão.
O céu estrelado, tão cintilante, tão brilhante como o teu lindo sorriso.
Sentados num bando daquele teatro escuro, onde brincávamos e dávamos as mãos.
Onde segredávamos ao ouvido um do outro palavras belas de amor.
Naquele palco, juntando-se ao céu brilhante, veio a lua vaidosa e aí deixou-se ficar adormecida.
Saímos daquela sala e viemos para a rua, o céu encontrava-se igual como o pano desenhado naquele teatro.
Por cima de nós houve uma chuva de cores, uma chuva tão cintilante que fazia brilhar ainda mais os nossos olhos.
A noite estava a acabar.
Abraçámo-nos mesmo no final, e de olhar preso, demos aquele beijo.
Aquele beijo puro e mágico.

"Texto de 27 de Maio de 2010, uma descoberta no meio dos cadernos escolares "

domingo, 29 de julho de 2012

-" A nossa estrela cadente...♥ "




- Pensei que talvez as coisas não mudassem da minha vida, cada dia que passava me ia deixando cair mais, perdendo a esperança de que podia realmente ser completamente feliz.
Afinal enganei-me, mais um engano, quando penso em algo, porque motivo acontece sempre o contrário? Escrevo hoje por estar pensativa, porque algo aconteceu na minha vida, que trouxe aquele sorriso, aquele sorriso mesmo, sem tristeza alguma.
Depois de anos contando histórias um ao outro, depois de tantos sonhos que queriamos realizar juntos, parece que o destino nos juntou para isso mesmo.
Estou sentada no sofá, pensando que não tenho mais nada que fazer, o sol já se pôs, está calor, e não consigo ficar em casa, enquanto falamos por mensagem.
"- Vou dar uma volta."
-Sozinha?
- Sim.
- Mesmo?
- Sim, que eu saiba.
- Onde estás?
- A sair de casa porquê?
- Queres estar comigo?
- Não estás a ver o jogo?
- Em casa sozinho.
- Se quiseres fazer-me companhia, eu aceito. :$
- Já vou."

Falamos sempre das estrelas, elas nos ligam, como que nos contos de fadas. Passeando na noite, nos completamos, apenas porque nos encontramos lado a lado.
Sentamo-nos apenas e observamos as pessoas que passeiam no pequeno caminho de terra em frente a nós. Brincadeiras e mais brincadeiras, é algo que também nos faz ser tão felizes, e sorrir sempre que nos olhamos ou simplesmente quando nos lembramos de dar chapadas um ao outro.
Procurando por algo mais calmo, damos de novo inicio ao nosso passeio, com o céu coberto de estrelas por cima das nossas cabeças, as quais vamos observando pelo caminho, enquanto a lua nos banha com o seu belo luar, e que nos faz brilhar o olhar.
Pela terra vamos dando passos, enquanto conversamos, e temos ideias idiotas, aliás, ele tinha, tal como sempre foi. Mas era aquela idiotice querida que eu gostava.
Sentamo-nos novamente, desta vez no muro junto ao caminho, naquele não se via ninguém para além de nós, e não se ouvia nada para além das nossas palavras, e dos foguetes nas terras ao lado ou então o pequeno baloiço do parque das crianças que ia chiando.
Foram recordações feitas de um passado talvez distante, mas ao mesmo tempo muito presente  nos nossos pensamentos.
Desabafos foram feitos, e um silêncio incómodo tomou conta de mim, e as lágrimas escorreram pelo rosto seguindo-se de palavras sofridas.
"- Não sabes o que sofri com a tua falta..."
E num abraço fui envolvida, seguido de um leve beijo na testa e as nossas mãos unidas num só gesto.
Os foguetes ao lado, iam continuando, o baloiço continuava chiando, a música ao longe se ouvia, baixinho, muito baixinho, e ali nós juntos, olhando o céu, e ele numa tentativa de me fazer sorrir novamente, conseguindo-o pouco depois quando o inesperado acontece.
Um avião sobrevoa as nossas cabeças no escuro da noite, apenas se avistando as suas luzes, numa brincadeira disse-me ele:
"- Olha a nossa estrela cadente." - Ri-me entre as lágrimas, e como que ironia, uma grande estrela rasga o céu deixando um lindo brilho na sua passagem.
Sorrimos os dois, parecia que nem um filme, nunca imaginaríamos estar ali juntos, observando o céu, e as suas estrelas, quanto mais ver uma rasgando aquele manto negro.
Lembro-me de outras palavras dessa noite, seguindo da estrela.
"- As estrelas tem uma trajectória estranha, parece que vão para um lado e vão para o outro.
- Porque dizes isso?
- Porque aquela foi para ali, e agora está ao meu lado..." Sorri. Estava, aliás, estou feliz, porque o tenho do meu lado, ele que me completa, e não precisa de grandes gestos para o fazer, apenas a sua existência me faz sentir assim.
E tal como ele me diz:
"- É o teu respirar que me faz viver..." - razoavelmente nestas palavras, eu sigo o mesmo significado, é graças à sua existência que eu aprendi a amar alguém verdadeiramente, não só amar no amor, mas também na amizade.
E tudo o que vivemos no passado, vivemos no presente e iremos viver no futuro, sei que será mais que uma mera história, será a nossa história, que se vai realizando aos poucos, como nesta noite. Em que vivemos um desejo de anos, e que como ambos dissemos, se iniciou uma nova etapa dela mesmo....Na qual a nossa estrela nos veio mostrar o quanto o nosso destino está entrelaçado um no outro.
Que mais estrelas cadentes possam rasgar o céu da nossa história, e que nós possamos continuar a vê-las, bem atentos, e juntos, como sempre devíamos ter ficado.

-" E assim numa noite, depois de tanto tempo, tudo mudou, e no céu, a nossa estrela cadente finalmente se mostrou...e numa nova etapa a nossa vida se transformou..."♥

Sempre contigo,
Luz 


terça-feira, 24 de julho de 2012

- " Sorriso ... ♥ "




- O passado retorna a cada momento, por mais que não queiramos olhar para trás, ele consegue dar a volta e atravessar-se na nossa frente. Não sei bem porquê, talvez o próprio destino assim o queira, é algo incógnito aos meus olhos.
Não sei se o facto de desta vez o passado vir ter comigo é para voltar a sorrir daquela forma que eu sorria antes. Não quer dizer que não sorria, eu sorrio, muitas vezes aliás, mas houve uns tempos em que aquele meu sorriso, era o mais puro e verdadeiro.
Foi a altura em que todos nós temos o nosso primeiro grande amor. Como eu me lembro dele, foram 5 anos amando, foram 5 anos em que o via e pensava o quanto ele me fazia feliz. Dizem que o amor verdadeiro, não deixa lágrimas, já acreditei nisso, e agora não sei o que pensar, porque sei que foi verdadeiro, e ao sofrer e ao chorar, aprendi a dar valor ao que realmente sentia, para mim era real, era verdade o sentimento.
Há passados na minha vida, momentos, que recordo com muita tristeza e sofrimento porque me magoaram e       deixaram marcas no meu coração, mas este meu passado, este em que ele estava inserido, não foi só sofrer, foram anos e anos, em que eu sorria, em que eu o amava mesmo, e recordava todos os dias as palavras trocadas nas nossas conversas, e aqueles momentos em que por alguma razão, contávamos histórias um ao outro, que nos levava a sonhar ainda mais alto, ultrapassando ainda mais aquela felicidade.
Foram histórias e mais histórias passadas juntos, foram momentos, alguns com altos e baixos, muitos obstáculos no nosso caminho, mas aquele "nós" nunca deixou de existir, mesmo com distância ou não entre os nossos corpos.
Vivemos aqueles anos distantes um do outro, porque o destino assim quis nos separar, por um motivo que não tinha de ser assim... nunca nos zangámos, e continuamos sem o fazer, mas ficámos assim longe. Até que passado 2 anos, exactamente na altura em que nos conhecemos, voltaste a estar bem presente na minha vida e a trazer um sorriso a ela, quando o coração já estava demasiado magoado, vieste aparecer, para me ajudar a curá-lo. E eu aqui, também para te ajudar, não só para recuperar-te aquele sorriso que conheço à anos, mas também a sarar todas as feridas do teu coração.
Parece que nem sequer passou tempo nenhum, ver que juntos, continuamos aquelas mesmas pessoas de à anos atrás, faz-me ver que sempre pertencemos um ao outro. Não falo de amor, porque isso eu nunca saberei, mas de amizade, nós sempre fomos feitos um para o outro. A forma como nos damos, a forma como nos olhamos, como sorrimos e rimos nos nossos momentos, as conversas continuadas que só nós sabemos o significado. Tudo isto. Tive muita saudade, e posso dizer que a famosa frase " quem espera sempre alcança" pode expressar-se nisto tudo, ou até mesmo " deixa voar, o que é teu a ti regressa"...
Regressaste, e não quero ver-te partir de novo. Fica ou se partires, partirei contigo, seja para que lado for, e iremos recuperar o que devia ter ficado sempre connosco. 
Obrigada por estares de novo bem presente na minha vida sorriso 

domingo, 22 de julho de 2012

- "Uma razão para viver "♥

- Todos nós temos uma razão para viver, temos é de saber encontrá-la para conseguirmos ser verdadeiramente felizes... 

quinta-feira, 19 de julho de 2012

- " Havia um rapaz..."

- Havia um rapaz na minha vida, havia, e talvez ainda esteja, mas não da forma maravilhosa que vivíamos.  Esse rapaz, entrou nela por acaso, um mero acaso do destino, nem sei como o fez, mas entrou. Eu não encontrava o meu sorriso, nem ele o dele, e como que instantâneo, os nossos sorrisos cruzaram-se, juntamente com o olhar. Foi tudo tão puro e verdadeiro, aquela ligação, aquela química que se apoderou dos dois. Aqueles momentos que passámos juntos, aqueles momentos, tão simples mas tão felizes, aqueles momentos em que eu o ouvia cantar de forma desafinada, aqueles momentos, em que só para me ver feliz, me pedia para abraçar, e cada vez que um palavrão soltava, me enchia a cara de beijos carinhosos junto de um abraço reconfortante.
Ai, como tenho saudades de tudo isto, de tudo o que vivi contigo. De tudo o que vivemos.
Ainda te lembras, nós fomos mesmo felizes, ninguém finge assim, ninguém diz estar feliz e esboça um sorriso daquela forma como tu o fazias.
Não sei se foi medo do passado, não sei o que foi, mas sei que ainda te conseguiria fazer feliz, mas isso só depende de ti, se queres sê-lo de verdade, se acreditas realmente em ti para o seres.
Eu quero de novo aquele rapaz, não quero chorar por te ter perdido desta forma, quero voltar a sorrir como tu sempre me fizeste sorrir, e eu quero voltar a ver-te sorrir, tal como aquele primeiro sorriso que me deste quando nos conhecêssemos.
Acredita em ti, acredita em nós, acredita na tua, e na nossa felicidade. Porque se deixares de acreditar nunca serás verdadeiramente feliz, nem conseguirás fazer alguém feliz, só irás sofrer e fazer sofrer.
Tu ajudaste-me a encontrar a felicidade, junto a ti, ajudaste-me a encontrar-me de novo, ajudaste-me a sorrir como já tinha deixado de sorrir, agora chegou a minha vez, fazer-te sorrir, tal como tu mereces.
Só preciso de disto, que me deixes ajudar-te, e ajudares-me a entrar completamente no teu coração para voltarmos a ser as pessoas que sempre fomos, voltarmos a ser nós próprios. Seres felizes, e sem tristezas dentro de nós.
Eu sei que para ti é dificil acreditar nisso depois de tudo o que passaste, mas a verdade é que também já passei por tudo isso, e sabes? Ergui-me, com a ajuda dos meus amigos, familia, e sabes de quem? Com a tua ajuda voltei a ser o que era, voltei a ser feliz, mas agora estar a perder-te assim, faz-me voltar ao mesmo, aquela tristeza que não me deixa controlar as lágrimas, que não me deixa sorrir. E tal como tu me ajudaste a ultrapassar tudo, eu irei fazer o mesmo, irei lutar pela tua felicidade, mesmo que tenha de sofrer para o fazer, mas sei que no final poderei dizer que valeu a pena.
Irei lutar sempre, pelo meu rapaz, aquele rapaz que trouxe um sorriso até mim, e que um dia irá sorrir por mim. Nem que seja no caminho da amizade...
Eu Amo-te de verdade...

Da tua sempre Luz...

quarta-feira, 4 de julho de 2012

- "Miguel Costa♥"




- Miguel Fernando Queirós Costa, 19 anos completados hoje, dia 04 de Julho de 2012.
Para alguns, este nome não dirá nada, será apenas um nome vulgar e sem qualquer sentimento, mas para mim é dos nomes mais importantes que tenho presentes na minha cabeça.
Fará 6 anos brevemente que o conheci, 6 anos de uma amizade enorme. Tudo começara com uma brincadeira não é verdade? A tua alcunha fora do vulgar, e que eu teimava em trocar. E depois o teu nome, que eu na brincadeira disse que me casava contigo, só para o ter no meu, Queirós (:
Melhor amigo te tornaste e permaneceste neste passar do tempo, que até parece que foi ontem, mas que anos já se passaram.
Foram momentos de risadas, brincadeiras, desabafos, lágrimas derramadas, mas o sentimento esteve sempre lá, bem presente nos nossos corações.
Em termos de amizade, foi a única pessoa que até agora nunca me desiludiu e nunca me magoou. Sim é verdade, pode parecer impossivel, por vivermos num mundo em que nos magoamos uns aos outros, mas a verdade é que ele nunca o fez. Sei que secalhar nem sempre fui correcta com ele, mas ele esteve sempre lá para me ajudar, por mais que isso o fizesse sofrer. Ele nunca me abandonou, como muitos "amigos" que se diziam ficar junto a mim, ele permaneceu, e trouxe-me sempre um sorriso, quando a vontade era chorar.
Aparecem amigos todos os dias na minha vida, mas tu "Maçã", jamais serás substituido. Apareçam os amigos que aparecerem, tu serás aquele que continuará sempre comigo.
Entraste na minha vida por intermédio lembras-te? Mas esses intermédios foram-se e tu realmente ficaste. Que por mais anos possas permanecer comigo, como permaneceste nestes.
E como sabes que estou sempre na brincadeira contigo, "sais da minha vida, e eu esfolo-te vivo!" :D ahahah...
Bem, Melhor Amigo, Maridão (lembras-te? (: ) , espero que gostes das palavras que aqui te escrevo, sabes que quando me ponho a escrever só escrevo o que sinto. Ah! E já agora, nem sempre posso estar contigo agora, mas pensa que estarei sempre junto a ti, poderá não ser em corpo, mas sim em espirito, mas um dia voltaremos a ter aqueles momentos estúpidos e parvos que só nós temos. Por enquanto é trabalhar, e um aviso, também temos de pensar que não é só isso e vermos que temos de dar também um espacinho para a nossa amizade não é verdade? (:
Bem, Feliz Aniversário Melhor Amigo 

04*07*2012

terça-feira, 3 de julho de 2012

-"Carmen Prates♥♥"





- Há 20 anos atrás Carmen Prates recebeu a noticia de que iria ser tia. Tinha ela 14 anos quando isso aconteceu. Mas o pior, que iria ser minha tia.
Muita coisa lhe devo hoje, pois parte da minha infância, para além da minha mãe, foi ela que me criou. Que nos primeiros anos de vida, me foi mudando fraldas, dando de comer e aturando-me todos os dias.
Passou parte da sua adolescência cuidando de uma criança birrenta como eu e que se sujava toda a comer. Isto sei eu, porque se não fosse ela, eu não teria vídeos com 2 aninhos. Videos com o qual ela passou tempo gravando minhas palhaçadas e no qual eu descobri que nem me limpava a boca, porque raro é aquele em que não a tenho suja. (:
Isto foi só para este texto ter um pouco de graça, porque tudo tem os seus lados. Bem e escrevo este textinho, para ela devido ao facto de ela merecer e de hoje completar 34 aninhos. Ou seja mais de metade da sua vida foi me aturando.
Devo-lhe muita a ela, os conselhos que me foi dando, que nem sempre eu consegui ouvir, mas que admito que parte das vezes ela tinha toda a razão e nos quais ela sempre quis o melhor para mim.
Sempre me ajudou, a mim, minhas irmãs e à minha mãe, e a ela devemos tudo. Minha tia é das melhores pessoas da minha vida, e das mais importantes. Minha Tia, Minha Madrinha.
Muitas vezes brigámos, discutimos, e eu via-a enrolando a língua sempre que nós a tirávamos do sério, mas também nos rimos, divertimos, fomos sinceramente felizes juntas.
Recordo-me de vários momentos que passámos juntas. As idas à praia todos os anos, os passeios, tudo.
Obrigada por tudo o que fizeste por mim tia, obrigada por fazeres parte da minha vida, obrigada por simplesmente existires. E já agora num modo de brincadeira, obrigada a ti e ao meu tiozinho, por me irem dar um primozinho (; já estava na horinha, minha barrigudinha (; estamos todos ansiosos para que venha, e que seja rapaz, acho que não irás querer aturar mais uma menina, já bastou teres tido 3 sobrinhas diz lá (; ahahah...
Espero que gostes do texto que escrevi, sei que não é muito, mas foi o melhor que consegui escrever, porque algo sentimental, nem sempre se consegue descrever completamente por palavras. E tu sabes que eu te amo tia, sempre... Parabéns Minha Barrigudinha ♥"

03*07*2012 

terça-feira, 26 de junho de 2012

-"Liberdade"




- Sabes quando tens aquele sentimento de liberdade? Em que sentes que nada te pode impedir de fazer seja o que for? Ser feliz sem limites. Voar bem alto no fundo do teu ser, ou até mesmo flutuar junto com o teu espirito.
Eu sinto-me assim...Não sei bem, mas já não sinto o coração pesar-me dentro do peito, mas um bater calmo e sereno, acompanhando o ar fresco e tranquilo que vai enchendo os meus pulmões.
É pena não poder ter asas, porque senão voaria ainda mais no meio da minha liberdade, atravessaria nuvens, e voaria sempre mais alto, até poder pousar na rua, e ver não o pôr-do-sol, mas sim o pôr-da-Terra...
Ai doce liberdade...Como é bom sentir isso agora no meu dia-a-dia...Poder correr livremente, saltar, pular, fazer trinta por uma linha sem me preocupar com o que se passa à minha volta e não me preocupar também sequer com o que as pessoas pensam ou deixam de pensar.
Ter o corpo leve como uma pena, sem mais aquele sentimento que me deixava cansada, e tão magoada com o tempo que passava. Ter aquela sensação bela quando olhas o mar e sentes aquela calma serena, e quando chegas junto da espuma do mar que beija a areia aos teus pés, e vais seguindo em diante sentindo o teu corpo ser possuído por aquela frescura que só aquele ambiente te proporciona e que te vais abstraíndo de tudo o que te rodeia, ai que bom tudo isto, tudo isto, é pura liberdade.
Muitas vezes pensei não a ter, quando realmente ela estava tão perto de mim, só que os meus olhos não queriam ver. Estavam cegos por motivos que nem eu própria pensei ter na minha vida...Mas agora voltou tudo, e juntamente da liberdade, voltou ela, a Felicidade...

domingo, 17 de junho de 2012

-"Juliana Pacheco ♥ "




- ♥Hoje faz anos uma pessoa muito importante na minha vida. Pode não ser do meu sangue, mas é como se fosse. Uma típica irmã de pais diferentes. Juliana Pacheco♥ é o seu nome, mas gosto mais de a tratar como Ju. Bem resolvi escrever para ela, porque de certa forma, se não fosse o que fez por mim, não seria o que sou hoje. Em tão pouco tempo, ela conquistou o meu coração. Conquistou a minha confiança, e principalmente a minha amizade.
Foi pouco, mas às vezes o tempo não quer dizer nada, quando realmente as pessoas se tornam importantes para nós.
Foi graças a ela que eu fui crescendo, foi graças a ela que voltei a poder sorrir, a saber divertir-me, a voltar encontrar-me. Voltei a ser eu!
Como nos fomos ajudando mutuamente, como fomos sorrindo juntas, como enfrentamos aqueles problemas que nos consumiam a cabeça e nos faziam derramar lágrimas, como nos fomos aproximando e juntando os nossos corações.
O meu hoje está sarado graças a ti, porque me acompanhaste em todos os momentos maus, aqueles momentos em que não conseguia segurar as lágrimas nos olhos, e os nervos se apoderavam de mim, foste tu que estiveste sempre aqui e fizeste-me ver que realmente era algo que não valia a pena, chorar...mas sim sorrir e viver verdadeiramente.
Uma coisa que aprecio nas pessoas é aquelas que tem a palavra, que prometem e cumprem realmente, e eu prometi ficar sempre do teu lado, e irei fazê-lo. Talvez me desiludas um dia, não digo que não porque nunca se sabe o que o futuro nos reserva e somos seres humanos, todos os dias erramos e aprendemos com esses erros. E se um dia errares comigo, acredito que conseguiremos ultrapassar isso, porque quando algo vale a pena, nenhum obstáculo será capaz de nos derrubar. Também eu, talvez te possa desiludir, mas quando o fizer, não será de propósito, porque tu sabes o quanto significas por mim, o quanto eu vivo da nossa amizade, que eu considero verdadeira, pura e especial para mim...
Quero que permaneças sempre do meu lado como eu farei sempre os possiveis para ficar, estejas onde estiveres, eu estarei contigo, mesmo não estando em corpo, percebe que estarei sempre no teu coração e tu no meu, bem presente, como se nunca estivesses longe de mim.
Sei que um dia, nós as duas, seremos ainda mais felizes do que somos agora, porque ambas sabemos que o merecemos, pelo pagamento das lágrimas derramadas pelo coração.
Sei que somos felizes juntas, mas sei que seremos mais. E sei que do meu lado, esta amizade será sempre a mesma, ou se bem, ainda melhor do que já é.
Iremos viver cada dia como se fosse o último, e juntar às memórias que já temos, momentos futuros que nos irão marcar mais.
Dentro do peito vou guardando todo aquele sentimento que nos une sabes? E dentro do pensamento, tudo o que já passamos juntas, todos os choros, todas as lágrimas, mas também todos os sorrisos, gargalhadas estúpidas e histéricas, todas aquelas conversas sérias, ou então todas aquelas conversas parvas.
Se um dia calhar de não nos vermos mais, ou até mesmo por um motivo nos deixarmos de falar, não penses que deixarás de ser o que és agora para mim. Porque mesmo quando as pessoas nos magoam, ou nós a elas, será sempre impossível esquecer quem nos fez feliz. E tu fazes-me feliz todos os dias, e espero que assim continue...Sabes porquê? Porque eu acredito verdadeiramente na nossa amizade!
Espero que tenhas gostado de todas estas palavras que escrevi, porque isto tudo é o que eu sinto numa pequena parte. Pequena parte? Sim, porque as palavras todas do mundo serão sempre insuficientes quando se tem de descrever um sentimento.
Feliz Aniversário Minha Orquidea Mais Linda...♥
Melhor Amiga Eu Amo-te ♥

sexta-feira, 15 de junho de 2012

-" Vou ouvindo a nossa música..."




- Vou ouvindo a nossa música. Arrepios vão percorrendo os meus braços, encaminhando-se directamente para o meu coração, esquentando cada gota de sangue do meu corpo.
Este sente aquele pequeno orgão batendo forte dentro do peito, em incansáveis movimentos que tornam o sentimento completamente verdadeiro.
Nem sempre precisas estar do meu lado, quando ouço estas melodiosas palavras, e fecho os meus olhos, parece que te vejo aqui bem presente diante de mim.
De olhar fixo um no outro, e aqueles sorrisos, que trocamos sempre que nos olhamos. Olho bem dentro dele e vejo o teu coração, o sentimento que nos une, num só ser.
Quando estamos juntos não preciso falar o quanto te amo, o meu corpo faz questão de o demonstrar, e o teu corresponde. Não são precisas palavras para demonstrar o quanto se ama, os nossos corpos no silêncio do momento, demonstram, com os seus olhares, os seus sorrisos, os seus beijos, na testa, na face ou até mesmo nos lábios, o quanto se amam.
Sabes a nossa música? Vendo as palavras que nos descrevem, consegues ouvi-la neste momento? Dentro da tua cabeça?
Aquelas palavras que vão tocando cá dentro e nos faz ter aquelas borboletas na barriga, e aqueles arrepios que nos percorrem o corpo, aquele nervosismo bem dentro de nós quando nos olhamos e tanto nos desejamos, aqueles olhares bem junto um ao outro, que invade o pensamento com " dá-me um beijo e abraça-me forte", ai, essas palavras que nos tornam seres apaixonados, cegos pelo amor um do outro, vivendo um pelo outro.
A nossa música vai tocando sucessivas vezes, sempre que o teu corpo não abraça o meu, sempre que o teu olhar não cruza o meu, sempre que não estás aqui, vai tocando, na esperança que a saudade de te poder ver não só de olhos fechados, mas sim de olhos abertos, e com as mãos entrelaçadas, num abraço bem forte, como se nunca tivesses saido daqui...

sábado, 9 de junho de 2012

-"Olhos do céu ♥..."




- Não preciso chegar perto da praia para observar o mar, nem mesmo olhar o céu para o conseguir ver, quando tu estás aqui do meu lado. Olhando os teus olhos eu vejo aquele azul, aquela calma e serenidade sempre que antes passeava com a areia por entre os dedos e debaixo dos meus pés, de olhar fixo no horizonte. Não preciso agora chegar perto, quando perto está esse azul de mim.
Mas não é só esses teus olhos que me fascinam, mas sim esse sorriso que desperta quando o nosso olhar se cruza ou simplesmente nos falamos, um sorriso como que espontâneo, verdadeiro e puro.
Ao ler tudo isto, talvez ficasse bem também dizer o quanto és um ser belo para mim, talvez pensem que por fora, quem te olha, podes não ser perfeito e assim, mas para mim és, apesar de não ligar a exteriores, para mim és dos seres mais perfeitos que existem.
Podes não ter aquela personalidade que muitos desejem, mas para mim é aquela que eu gosto. Todos nós somos únicos e especiais da forma como somos tanto por fora como por dentro, e tu és especial, não só por te pareceres com um anjo por teres esses cabelos louros e esses olhos do céu, mas também por não quereres ser mais do que és, por seres tu próprio, por teres essa personalidade contagiante, irritante por vezes, mas num equilibrio tão perfeito com a sensibilidade, com a diversão e sinceridade do teu ser.
Em certos aspectos somos parecidos, não por fora, mas sim por dentro. Somos tal como eu disse que eras, irritantes, mas ao mesmo tempo somos sensiveis, com aquele ponto de loucura, e também sinceros, como assim tem de ser.
Se não fosse estas parecenças nunca antes nos haviamos entendido, e visto que por detrás de sorrisos e às vezes palavras escritas bruscamente, se encontrava alguém que precisava de apoio e do amor e carinho de outrém, e por isto nos cruzámos.
Como dizemos tantas vezes na brincadeira, completamo-nos um ao outro, somos perfeitos um para o outro. E é o mais bonito de tudo, de brincadeiras nasce o sentimento verdadeiro, a verdadeira amizade entre os seres, uma amizade em que não existe só carinho mas também amor por ser tão completa.
Amo-te por seres como és, e nunca mudes, ninguém nasce perfeito, mas vai-se aperfeiçoando ao longo dos tempos ...Meu olhos do céu♥

segunda-feira, 4 de junho de 2012

- "Irei amar-te um dia..."





- Eu irei amar-te um dia, sim irei, não digo que não quando o futuro é algo tão incerto e estranho aos meus olhos.
Eu irei amar-te um dia, mas não penses que irei fazê-lo por seres bonito, musculado, teres uns olhos lindos, ou até mesmo um sorriso contagiante, mas sim pelo coração e personalidade dentro de ti.
Não irei ser mais um fútil ser humano, que olha apenas o exterior. Irei olhar, com olhos de ver, e sentir-te, não de forma palpável, mas sim com o orgão que bate dentro do meu peito.
Para uns poderás ser o homem mais feio do mundo, mas assim que o teu interior tocar o meu coração, irás tornar-te o ser mais belo do "meu" mundo.
Se fores bonito, será só mais um extra em ti. Não olho ao mero exterior de um ser, mas sim ao puro sentimento e ao seu coração.
Eu irei amar-te um dia sim, mas não pelo que tens por fora, por seres rico, por teres isto e aquilo.
Não irei amar-te por seres o rapaz mais popular do café onde vou, ou até mesmo da discoteca. Não irei amar-te por teres o melhor carro, vestires-te bem ou assim.
Compreende que irei amar-te pelo que és, e não pelo que aparentas ser por fora.
Compreende que o que conta é realmente "tu", e não o teu aspecto.
Quando se ama, ama-se com o coração e não com o olhar.
Eu irei amar-te um dia, mas não por teres aquele olhar sedutor, aquele sorriso que faz aquecer o sangue, ou seres lindo como aqueles homens perfeitos da revista, mas sim porque irei conhecer realmente o teu coração.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

-"Brinquedo"





- Pois é, à dois dias que não aparecia por aqui não é verdade, pois bem, mas estou cá de volta para mais um texto, resolvi escrevê-lo, porque por uma razão qualquer o meu cérebro, decidiu inspirar-se com este tema. "Brinquedos" é esse o tema de hoje.
Mas não são brinquedos normais, são brinquedos que tem sentimentos, que sofrem, choram, amam, e vivem os seus dias assim.
São pessoas, pessoas que são brinquedos aos olhos de alguém, que pensa ter o direito de brincar com o que se sente, fingindo, e sendo egoísta, pensando apenas em si, e não nos seus actos.
Brinquedo: -Um brinquedo é um objeto ou uma atividade lúdica, voltada única e especialmente para o lazer , e geralmente associada a crianças, também usada por vezes para descrever objetos com a mesma finalidade, voltada para adultos. Na pedagogia, um brinquedo é qualquer objeto que a criança possa usar no ato de brincar. Alguns brinquedos permitem às crianças divertirem-se enquanto, ao mesmo tempo, as ensinam sobre um dado assunto. Brinquedos muitas vezes ajudam no desenvolvimento da vida social da criança, especialmente aquelas usadas em jogos cooperativos.
Ou seja, brinquedos são feitos para as crianças, existem alguns determinados para adultos, mas na lista não se encontra nenhum que diga " Destruir o coração do meu namorado(a)", "Brincar com os sentimentos daquela(e) rapariga/Rapaz", "Beijar e pôr-me a andar", "Agarrar a miúda mais bonita, curtir e deixá-la a chorar"...
Comportem-se como adultos que são, não brinquem com os sentimentos de alguém, se gostarem, lutem por isso e gostem, amem de verdade, porque se um dia brincas, como tudo gira, tal como o mundo, não queiras que quando a volta acabar, virar tu o brinquedo. Ou como ao longo dos anos eu fui ouvindo, "não faças aos outros o que não gostavas que te fizessem a ti"....




sexta-feira, 25 de maio de 2012

- "Tens Inveja?"



- Hoje irei falar da inveja. Inveja: é um sentimento de tristeza perante o que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (pode ser tanto coisas materias como qualidades inerentes ao ser).

Pois bem devido à tanta afluência de inveja, não vejo outra coisa senão ser isso, dado o facto de demonstrarem o que exactamente está descrito na definição é disso mesmo que este texto se vai tratar.
Às vezes a inveja provêm dos sitios mais inimagináveis, de amigos, de namorados, de inimigo (isso já não é muito improvável), e muitas vezes nos perguntamos o que teremos nós de tão especial, para realmente essas pessoas terem esse sentimento.
Muitas vezes não temos nada, mas essas pessoas metem na cabeça que temos a vida perfeita, que somos lindas(os), que temos namorados(as) perfeitos(as), que não temos problemas alguns na vida, mas a verdade é que não, tudo pode ser ao contrário e não param para pensar. Adianta de muito ter inveja dos outros? Adianta de muito querer ter a vida dos outros? Não tem absolutamente graça alguma e sabem porquê? Porque uma vida mesmo boa, é aquela que nós fazemos sem olharmos em nosso redor, é aquela em que seguimos os nossos sonhos sem seguirmos com a inveja do nosso lado.
A inveja é um sentimento feio, e também de insegurança com nós próprios, ao sermos invejosos só vemos que as outras pessoas são melhores que nós, e não nos deviamos sentir inferiores. Ninguém é melhor que ninguém, nem pior, simplesmente uns tens mais sorte numas coisas e outros noutras, por isso não quer dizer que tenhamos de ter inveja. Temos de saber contentarmo-nos com o que temos. Um dia se o merecermos, teremos o que desejavamos, agora resta é deixar o tempo voar e viver a vida normalmente, e tentar sermos felizes, porque muitas vezes não vemos, mas o que temos é realmente suficiente para termos felicidade.
Tens inveja de mim? De outra pessoa? De muitas mais? Não tenhas, não é bonito ter, olha para a tua vida e aprende a viver com ela, se mereceres realmente ela sorrirá para ti, basta acreditares que não és superior nem inferior aos outros, mas sim que és tu própria.
Deitem a inveja fora e vivam as vossas vidas...Ou então num modo mais estúpido de se falar para aqueles que não querem ver a realidade e que continuam a tentar estragar a vida dos outros, "Tens inveja?Chega Nivea que isso passa..."


quinta-feira, 24 de maio de 2012

-"Existe algo mais perfeito que uma amizade? Existiu em tempos..."




- Existe algo mais perfeito que uma amizade? Existiu em tempos sim. Existia o amor, mas com os tempos que decorrem, se ouvem mais "Amo-te" da boca para fora que as vezes que vamos à casa de banho.
É estúpido dizer-se desta forma, mas a verdade é esta, por mais cruel que seja.
Hoje em dia, só a amizade é mais perfeita, não completamente, mas é, porque o amor foi perdendo o valor que tinha.
Não se vê namoros como antes, que duravam anos, e até chegavam a um casamento e que duravam até acabar a vida, agora vê-se meia dúzia de beijos numa discoteca ou num café qualquer, um namoro fast de 1, 2 ou 3 meses no máximo, e esquecem-se das pessoas.
Esquecem-se das promessas que fizeram, de cada beijo trocado com a pessoa que realmente amou a sua forma de ser e as suas imperfeições, de cada abraço que a reconfortava, de cada "Amo-te" que foi trocado, e que só um era realmente verdadeiro.
Existe quem ama e quem pensa que ama, quem ama vai sofrendo porque quem pensa que ama lhe feriu o coração e disse que amava quando realmente não o sentia. Deitou fora provavelmente a pessoa que iria fazê-lo(a) feliz para toda a vida. Deitou fora a pessoa que pela manhã o(a) acordaria com um doce beijo e lhe sussuraria ao ouvido "Bom dia meu amor", deitou fora a pessoa que lhe diria "Amo-te" de todas as vezes que discutissem, só para a discussão acabar e poder beijá-lo(a) de novo, deitou fora a mãe ou pai dos seus filhos, a pessoa que daria todo o amor que alguém pode ter.
Não existe mais maturidade de sentimentos, não existe mais amor verdadeiro, apenas nos resta a amizade, que essa sim, sendo verdadeira, nos deixa realmente felizes, nos conforta quando precisamos, nos faz sorrir quando o "amor" nos machuca o coração.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

-"Cuida da tua vida que eu cuido da minha"





- Estou doente à 3 dias, e como não consigo passar mais que um dia sem escrever, fiz um esforço e vim até aqui dar-vos mais um texto.
Cada dia que passa, apesar de estar doente, sinto-me mais forte em relação ao meu espirito, sinto-me mais feliz, talvez seja porque as desilusões que tenho tido ultimamente me tem feito mais forte, e desprezar o que se esquece de mim me tem feito esquecer que realmente essa pessoa existiu na minha vida.
E não é só as desilusões que me tem tornado mais forte, e hoje também escrevo por causa disso, para uma pessoa em particular que sei que lê cada palavra que escrevo aqui.
Tu, minha querida "amiga" que tanto és obcecada por mim, podes ter a certeza que descobri quem és, e tenho um aviso muito simpático para ti, ou tu te metes na tua reles vida, que não deve ser muito interessante para vires meter-te na minha, e vais tratar da tua santa saúde, ou então, vais desejar não te teres metido comigo.
Tão simples quanto isso. Não sou de fazer este tipo de avisos, mas se há coisa que não admito, como já disse em pubicações anteriores, é que sejam falsos comigo, e que se metam na minha vida, quando não lhes diz respeito.
Se nos deram vida, significa que é para nós cuidarmos dela não é verdade? Cada um sabe cuidar de si, agora se um dia também queres cuidar da minha vida, bem, começa a pagar as minhas contas da luz, àgua e renda, e estuda por mim, assim sim, já te daria o direito.
Aprendam a ter vida própria, o que é escrito aqui podem ser muitas vezes desabafos, mas muitas das coisas que são escritas são coisas que vêem à memória, e que dá vontade de escrever, e que por alguma razão publico, porque sei que não estou sozinha, e que muita gente se sente tal como eu.
Se já passaram pelo mesmo, e vêem criticar, é porque secalhar o que aconteceu, não foi suficientemente forte para se tornarem humildes e entenderem as coisas.
Portanto, sem mais nada a dizer me despeço por hoje com isto:
Cuida da tua vida, que eu cuido da minha!

domingo, 20 de maio de 2012

- "Mentira..."




- Mentira.
Para mim é a pior coisa de todas, mentirem-me.
Mas isso só me faz seguir em frente. Custa assim tanto dizer a verdade? Por mais dura que ela seja, prefiro uma verdade cruel, que uma mentira reconfortante.
Há aquelas pessoas que dizem ser sempre directas e sinceras, pois bem, acho que são as mais falsas.
Se há coisa que não suporto é isso, tentarem enganar-me. A mentira sempre teve perna curta, sempre ouvi dizer " apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo". E acho mesmo piada a essas pessoas, nós damos completa confiança, acreditamos vivamente que tudo o que dizem é verdade, mas quando tudo acaba, seja amizade ou namoro, ai se vê que tudo não passa de uma ilusão do momento.
Prefiro ouvir "não gosto de ti, porque gosto de outra" do que "deixei de gostar porque quero ser feliz sozinho, quero a minha paz", e depois mais tarde , tão pouco tempo depois, ver que na verdade o tal " quero ser feliz sozinho" era uma grande mentira. Ou então "Adoro-te" do que um "Amo-te" sem sentimento real.
Mentir era o que eu fazia quando era criança, por ter medo de que me pusessem de castigo quando partisse um vaso, ou assim, mentir, demonstra imaturidade, porque um Homem ou uma Mulher, que se considerem como tal, são sempre sinceros, e por mais que custe dizer a verdade, é sempre isso que se deve fazer, porque mentir, é um mar de ilusões que um dia dão à costa.
Infelizmente, esta vida está cheia de pessoas assim, mas haverá um dia em que uma parede aparecerá na sua frente, e ai irão bater com a cabeça e perceber todos os erros que cometeram. Pessoas mentirosas para mim, são seres tristes, que não são capazes de enfrentar o real.
Não queiras ser conhecido por mentiroso para o resto da vida.
Se um dia pensares em mentir, não o faças, porque como eu disse antes, mais vale uma verdade cruel, que uma mentira reconfortante. Não queiras ser conhecido por mentiroso para o resto da vida.

sábado, 19 de maio de 2012

-" 19 de Maio de 2012- Morri de novo"




- Hoje dia 19 de Maio de 2012, faria mais um mês se estivessemos juntos.
E por coincidência voltamos a encontrar-nos. Morri de novo esta noite que passou. Morri por dentro. Fiquei com uma sensação estranha dentro de mim. Tanto me senti vazia, como pesada por dentro.
Foi como que se fosse atingida por uma máquina demolidora, que me atingiu directamente no peito.
Vê-lo ali na minha frente, quase um mês depois, fez com que voltasse a cair.
Quis tanto falar, que tentei travá-lo, mas foi em vão, nem um olhar cruzou comigo, e viu-o passar respeitando-o...
Viu-o ali a dançar alegremente como se nada se passasse, quando meses antes, estávamos ali nós, bem juntos, dançando, em abraços de carinho e beijos apaixonados, em brincadeiras, meses antes, quando eramos felizes juntos...
Tento-me fazer de forte, tentando fingir que nada do que vejo me importa, que nada me afecta, mas a verdade é que tudo me corrói por dentro e destrói.
Porquê isto tudo? Porque amigos ficam namorados e depois de acabarem não podem voltar a ser amigos? Porque nos tratamos como se não nos conhecessemos? Porque fingimos que não nos estamos a ver quando constantemente olhamos um para o outro pelo canto do olho?
Cada vez sinto-me mais magoada e destroçada, me pergunto, porque só quem pratica o mal consegue chegar a algum lado nos tempos de hoje? Porque é que nós, seres que tentamos amar, ter forças para o fazer, e tentar ter esse amor de volta, somos mais depressa despachados do que os que fazem sofrer? Porque merecem os outros oportunidades para remediar as coisas, e nós que sempre fizemos de tudo, não merecemos uma única oportunidade?
A vida é tão injusta. Sei que talvez seja só mais uma mulher a sofrer pelo mesmo, um amor impossível, mas a verdade é que às vezes me sinto sozinha nisto tudo. Sinto que muitas vezes as pessoas não conseguem perceber realmente o que sinto cá dentro do peito e que dizem " sim, eu compreendo-te" quando na verdade não fazem idéia.
Voltando a este dia sofredor, não consegui fechar os olhos esta noite quando me deitei. Cada vez que fechava os olhos, via a sua imagem na minha frente, e todos os momentos me corriam à frente dos olhos, como se alguém tivesse carregado num botão para que tudo começasse a andar mais rápido.
O primeiro dia em que estivemos juntos...o primeiro dia em que ele me deu aqueles abraços reconfortantes...o primeiro dia em que trocamos palavras de carinho...o primeiro dia em que nos beijámos...o primeiro dia em que dissémos "Eu Amo-te"...o dia em que com palavras divertidas começámos a namorar...as nossas noites de saídas apaixonantes...até mesmo o dia em que tivemos o acidente e eu fiquei convencida que naquele dia ele me tinha provado amar-me mesmo...um dia que me ficou marcado para sempre na memória, pois hoje é o dia em que ainda tenho mazelas no corpo...até ao dia em que trocamos um último beijo e que até ele disse que eu já era casada...até ao dia em que doente, recebo aquela mensagem que me matou da primeira vez " Desculpa só dizer-te isto agora, mas não quero continuar mais com a nossa relação..." Tudo me passava diante dos olhos cada vez que os fechava e agora estou diante de um portátil escrevendo tudo isto, de olhos cansados pela insónia sofredora.
Por vezes peço para ter uma vida diferente, já pedi várias vezes para não ter sentimentos, porque são eles que nos matam mais rapidamente o corpo que às vezes uma doença...
Também já cheguei a pedir a Felicidade, mas quando ela vem, é tão pouco tempo, que todos os momentos maus que a vida me dá, fazem com que os momentos em que fui feliz se apaguem da memória.
Será tão dificil obter felicidade hoje em dia? Será que existe alguém agora que tenha minimamente sentimentos? Porque amar se tornou tão banal? Porque amar já não é como antes? Em que se amava para toda a vida e as relações duravam até à morte?
Agora amasse, mas já não é tão verdadeiro e duradouro...é apenas um sentimento que vem e vai, como um pêndulo de um relógio de sala. Agora amasse sofrendo a cada momento que passa...
E por mais que se tente esquecer quem se ama, quando é demasiado verdadeiro esse amor, jamais conseguimos tirá-lo da cabeça e seguir em frente.
Eu quero seguir. Todos os dias luto por isso, mas cada vez mais estou perto do chão, e se não fossem algumas pessoas presentes na minha vida, já estaria bem espalmada no chão esborrachada pelos pés de quem magoa o meu coração.
Escrevi tudo isto, porque é o que vai dentro do meu sangue, uma mistura de sentimentos frios e sofredores. Tudo isto porque ainda não consegui suportar o facto que algumas pessoas, por mais importantes que sejam para nós, por muito mais que amemos, elas aparecem na nossa vida, e partem como se nada fosse.
Por mais que eu o queira tirar de dentro do coração sei que irá ficar bem marcado na ferida que abriu,e que jamais o esquecerei, um verdadeiro amor não se esquece. Só espero é que tenha a felicidade que quer para ele. Mas permanecerá sempre comigo na memória, por mais que queira esquecer que ele já partiu.
Será que isso um dia vai mudar? Será que haverá alguém que irá entrar na minha vida e permanecer?
Será que o sofrimento todo irá ter um fim?
Será que a Felicidade chegará um dia? Tenho uma pequena esperança que sim...

sexta-feira, 18 de maio de 2012

-"Tenho duas vidas, e Amo-te nas duas..."




- De olhos ensonados, e uma enorme névoa diante deles vou escrevendo de novo. Como custa acordar depois de mais uma noite em que vagueias perdido nos meus sonhos. Teimei tantas vezes em permanecer com os olhos fechados, mas em vão, tive que acordar e lidar com mais um dia sem te ver.

Tenho duas vidas, uma real e uma feita de sonho dentro da minha cabeça, uma vida em que vivo infeliz e com um vazio no peito sem te ter comigo e outra em que te vejo todos os dias, posso sorrir com uma troca de olhares nossos, sorrir de verdade, sentir os teus braços rodeando-me sucessivamente, como um escudo de protecção, como se de um só nos tratássemos.
Às vezes quero adormecer para sempre, não morrer claro, mas sim adormecer, viver nestes sonhos anos e anos, até que um dia finalmente, acorde e realmente te possa ver do meu lado, mais real que nunca e poder sentir nos meus lábios novamente um beijo apaixonado, como antes tinhamos, poder olhar-te nos olhos e dizer: "Amo-te cada vez mais", poder entrelaçar a minha mão com a tua e dizer-te que ficarei contigo para sempre.
Mas isso são sonhos da minha cabeça, e só me resta esperar, continuando imersa neles, desejando que um dia tudo isto se torne realidade, e que nada deste sofrimento de não te ter aqui, não passe de um pesadelo que veio apenas para tornar um amor ainda mais forte.

Tenho duas vidas, e Amo-te nas duas...

quinta-feira, 17 de maio de 2012

-"Não consigo deixar de pensar em ti..."





- Hoje sonhei contigo, um sonho tão real e puro. Chorei ao abrir os olhos e ver que tudo se tinha passado apenas na minha cabeça.
Que vazio invade o peito sempre que sonho contigo, e vejo que depois nada pode passar para a realidade, e continuo nisto, nesta distância que me consome a cada segundo, minuto, hora, dias, semanas, que se vão transformando num mês sem te ver diante dos meus olhos, sem te ter junto a mim naqueles abraços apertados que muitas vezes tinhamos.
A saudade corrói cada vez mais o coração, destruindo-o pouco e pouco, abrindo feridas e mais feridas, como que pequenos bisturis de sofrimento, se debruçassem sobre ele e o fossem apunhalando. Cada ferida aberta demora dolorosos tic tac's do relógio que se encontra ao meu lado, para cicatrizar.
Centenas de cicatrizes são abertas todos os dias, por cada segundo que paro para pensar em ti, em mim, em nós, e em tudo o que vivemos.
Custa pensar que tudo isso já lá vai, que não foi a meros passos que desapareceu, mas que numa corrida tão rápida, que nem deu para perceber que acabou.
Por mais que deseje deixar de pensar em tudo isto, a verdade é que não consigo deixar de lado o amor que sinto. Não consigo deixar de te amar, apesar de estar destruída por dentro. Não consigo deixar de pensar que é a ti que eu quero, bem junto a mim, como naquele primeiro abraço que trocamos e com aqueles olhares quando nos amámos. Amo-te a cada momento que passa...